Words shared become Light

Of Freedom / Da Liberdade

ENG

“The German word Freiheit (liberty) has a historical origin in the freihals or Frihals, both meaning” free neck “(Frei Hals), free from the fetters held in the slaves.
The concept of Liberty is so associated with an absence of physical or moral restraint that we forget the greater value it has. Being imprisoned means being surrounded by walls, but for the most part they have nothing of cement and brick. With the development of Philosophy, Law and such other  knowledge, in the last centuries we have become accustomed to thinking of ourselves as an emancipated and developed society that fights for human rights, the basic ones, those that should be born with us, but I think we do not think much of what they mean in reality and in what they can truly change in us as individuals and society. This week I stumbled upon the real meaning of Freedom. In etymology the term “freedom”, from the Greek, eleutheria, meant power as well as freedom of movement. In the same way, in Latin, the term libertas, symbolized independence. But have you ever thought that real freedom is really the freedom of the Soul ?!
We have spent so much time defending that we should be treated as equals: women, men, whites, blacks, yellows, gays, lesbians, transsexuals, disabled people, Catholics, Hindus, Jews, fat, thin … the list is long and each one of us fits into more than one category, yes, we fall into categories. We do not think for a second that we are all human beings, we are all simply Souls, and here is the difference between Real Freedom and Thought Freedom. If for a moment we recognized ourselves only as equal consciences, each having a different path to follow, and to that path corresponded specific constraints, we easily would accept the other. Accepting the other will give him freedom to be accepted. Freedom is just the opposite of imprisonment and real imprisonment is not being able to be who we are. Be who we are. And being who we are has nothing to do with what we represent as the envelope of the Soul. It is not related to the image that others have of us. To be free is to be able to accept that the package in which we have come is perfect, that the choices that our Soul impels us to make are right, because above all, despite being prisoners, we are commanders of our own Heart, and this is who we must Accept, in spite of what others may say. To be Free is no more than to be Prisoner and Commander of the Heart itself. And Liberty will only be built when each of us is capable of being Soul without fetters.

PT

“A palavra alemã Freiheit (liberdade) tem origem histórica nos vocábulos freihals ou frihals. Ambos significavam “pescoço livre” (frei Hals), livre dos grilhões mantidos nos escravos.”
O conceito de Liberdade está tão associado a uma ausência de constrangimento físico ou moral que nos esquecemos do valor maior que ela tem. Estar aprisionado significa estar rodeado de paredes, mas na maior parte das vezes elas nada têm de cimento e tijolo. Com o desenvolvimento da Filosofia, Direito e outros conhecimentos que tais, nos últimos séculos habituamo-nos a pensar em nós como uma sociedade emancipada e desenvolvida que luta pelos direitos humanos, os básicos, aqueles que deviam nascer connosco, mas penso que pouco pensamos naquilo que eles significam na realidade e no que podem verdadeiramente mudar em nós enquanto pessoas e sociedade. Esta semana tropecei por acaso no significado real de Liberdade. Na etimologia o termo “liberdade”, do grego, eleutheria, significava o poder, bem como a liberdade de movimento. Da mesma maneira, no latim, o termo libertas, simbolizava a independência. Mas vocês já pensaram que a liberdade real é mesmo a liberdade da Alma?!
Passamos tanto tempo a defender que devemos ser tratados como iguais : mulheres, homens, brancos, pretos, amarelos, gays, lésbicas, transexuais, deficientes, não deficientes, católicos, hindus, judeus, gordos, magros… a lista é longa e cada um de nós se enquadra em mais do que uma categoria, sim, dividimo-nos em categorias. Não pensamos por um segundo que somos todos seres humanos, somos todos simplesmente Almas, e aqui está a diferença entre a Liberdade real e a Liberdade pensada. Se por um instante nos reconhecesse-mos apenas como consciências iguais que têm, cada um, um caminho diferente a percorrer, e a esse caminho correspondem condicionantes especificas, facilmente aceitávamos o outro. Aceitar o outro vai lhe dar liberdade para que se aceite. Liberdade é apenas o contrário de prisão e prisão real é não poder ser quem somos. Ser quem somos. E ser quem somos nada tem que ver com aquilo que representamos enquanto invólucro da Alma. Em nada está relacionado à imagem que os outros têm de nós. Ser livre é poder aceitar que o pacote em que viemos é perfeito, que as escolhas que a nossa Alma nos impele a fazer estão certas, porque acima de tudo, apesar de prisioneiros, somos comandantes do nosso próprio Coração, e esse é quem temos de aceitar, digam os outros o que disserem. Ser Livre não é mais do que ser Prisioneiro e Comandante do próprio Coração. E a Liberdade só se vai construir quando cada um de nós for capaz de ser Alma sem grilhões.

Advertisements
Words shared become Light

What is your purpose? Qual é o teu propósito ?

ENG

  Have you ever wondered what is your purpose in this Life?! Think now… What is the first thing that comes to your mind? Is it finding the cure for cancer?! Having a family?! Being a millionaire?! Going to Mars?!

  Since I was a little child, I always wondered what would be the objective for my existence in this world. Me and my twin sister were premature, were 7 months. I was born already dying, like I usually say, my lips and skin were purple and they took me away immediately so my mother couldn’t see me. Nine days later, after several cardiac arrests, my sister died and the doctors told my mother she should prepare her heart to lose me by the end of that day. With all her Faith,  she asked the Virgin Mary to let me stay. A few hours later, when the Fátima celebrations were already over, the doctors told her I was safe and everything would be ok. So, as you can see, I had no alternative but to believe that there was something bigger than ourselves watching over all of us.

  I was a normal child, a happy child, intelligent, a lucky child, my family loved me, had a house full of children, all a child could wish for isn’t it? Oh I had been diagnosed with cerebral palsy but wasn’t going to let some disease stop me from doing what I wanted, even if it meant having to crawl everywhere.

  As I grew up I started to feel more and more alone. Always felt like the odd man out and always thought it was because of my disability.  It wasn’t. At the same time I couldn’t get myself to understand why would I be allowed to live, what did I do that was so special to deserve the ultimate gift of all?! I felt like my life would have to have some meaning, some direction, it couldn’t go unnoticed because I would have wasted my time, and worst,  the time my sister didn’t get to live. But to tell you, in reality, I didn’t know what to do, I just knew I wanted to change the world, so I started searching.

  I studied history, religion, new age books,poetry, met people, made friends, travelled, cried, laughed, danced, talked, ate, kissed, held hands  and someday, out of the blue, I  understood what I had known all along, that we are all the same, we are Souls that arrive here only in different packages. We were given the gift of Life and, above all, Time to achieve the most important purpose of all: To Love and Be Loved, for who we truly are. I realized that to change the world  we have to start small, love ourselves, let ourselves be loved, them love another soul..and another..and another..Love multiplies itself. In the face of Love all else disappears, all else loses weight. Love and Be Loved and the rest will come.

PT

  Já te questionaste qual será o teu propósito nesta Vida?! Pensa agora…Qual é a primeira coisa que te vem à ideia? Será encontrar a cura para o cancro?! Ter uma família?! Tornares-te milionário?! Ires a Marte?!

  Desde que me conheço por gente sempre me questionei qual seria o objetivo para a minha existência neste mundo. Eu e a minha irmã gémea nascemos prematuras, de 7 meses. Eu já nasci a morrer, como costumo dizer, os meus lábios e pele estavam roxos e a minha mãe nem me pode ver, levaram-me logo.  Nove dias depois, após várias paragens cardíacas, a minha irmã morreu e os medicos disseram à minha mãe que devia preparar o coração dela  para o pior pois eu não sobreviveria até ao fim desse mesmo dia. Com toda a Fé que tinha pediu a Nossa Senhora para me deixar ficar. E umas horas mais tarde, já muito depois do Adeus à Virgem, os médicos  comunicaram-lhe que eu estava segura e que tudo ia correr bem. Então, como podes ver, eu não tive alternativa senão acreditar que existe no universo algo maior que nós, que toma conta de todos nós.

  Eu fui uma criança normal, uma criança feliz, inteligente, uma criança cheia de sorte, a minha família amava-me, tinha uma casa cheia de crianças, tudo o que uma criança pode pedir não é verdade?! Ah claro eu tinha sido diagnosticada com paralisia cerebral mas não ia deixar que uma qualquer doença me impedisse de fazer aquilo que eu quisesse, mesmo que isso significasse gatinhar para todo lado.

  Conforme fui crescendo fui-me sentindo mais e mais sozinha. Sempre me senti a mais, estranha, e sempre pensei que era por causa da minha deficiência. Mas não era. Ao mesmo tempo não conseguia perceber porquê que eu  teria direito a viver, que teria eu feito de tão especial para merecer a mais importante de todas as dádivas?! Senti que a minha vida teria de ter algum significado, alguma direção, não poderia passar desapercebida pois, se assim fosse, eu teria desperdiçado o meu tempo , e pior que tudo, o tempo que a minha irmã não pôde viver. Mas ,para te dizer a verdade, eu não sabia o que fazer, eu sabia apenas que queria mudar o mundo, então comecei a procurar.

  Estudei Historia, Religião, livros New Age, Poesia, conheci pessoas, fiz amigos, viajei, chorei, ri, dancei, falei, comi, beijei, dei mãos…e um dia, do nada, eu percebi aquilo que afinal já sabia há muito tempo, nós somos todos iguais, somos almas que chegam aqui apenas em pacotes diferentes.Foi nos dado o Dom da Vida e, acima de tudo, do Tempo para atingirmos o maior proposito de todos Amar e Sermos Amados, como realmente somos. Eu percebi que para mudarmos o mundo temos de começar com passos pequenos, amarmo-nos, deixarmo-nos ser amados,  e depois amar outra Alma e outra e outra…O Amor multiplica-se a ele próprio. Na face do Amor tudo o resto desaparece, tudo o resto perde peso. Ama e Sê Amado e o resto virá…

ceu